9 de agosto de 2018

Vidas à Deriva: eu fui na pré-estreia!


Oi gente!

Quem me conhece sabe que eu sou apaixonada por cinema, e essa semana, acabei sendo convidada (meio que caí de para-quedas!) na pré-estreia de Vidas à Deriva, o novo filme distribuído pela Diamond Films.

A pré aconteceu no Shopping Iguatemi, no dia 06 de agosto, uma terça-feira. Foi super bacana porque rolou todo um esquema antes do filme efetivamente começar. Além de um ambiente descontraído, tivemos pipocas e refrigerantes à vontade, além de fotógrafos para fotos no backdrop e uma máquina de fotos instantâneas.

Ao chegarmos na sala especial para os convidados da Diamond, ganhamos uma sacola recheada de coisinhas (Postei tudo via Stories! Se você não me segue, aproveita que é a chance! @maygodiva), entre elas o livro que deu origem ao filme, uma brochura com apenas os primeiros capítulos para presentearmos alguém, um marca páginas, uma água da Minalba (que foi patrocinadora do evento!), uma sacola, e a parte mais fofa: uma caixa de lencinhos personalizada. (Os caras realmente previram que todo mundo se debulharia em lágrimas #realeoficial)

Se você não sabe bem de que filme/livro eu estou falando, aí vai uma prévia:




Eu sou a maior suspeita para comentar sobre o Sam Claflin, porque pra mim, ele é o maior #itimalia dos filmes de menina que eu já vi. Quando vi que ele era o protagonista, confesso que fiquei bem animada.

Bom... Sobre o filme: fotografia fantástica! As cenas que oscilam entre o mar calmo e bravo realmente mexem com os nossos sentimentos. Mas efeitos especiais deixam um pouquinho a desejar em algumas partes específicas do filme (por exemplo, nas cenas mais emocionantes, em que a tendência era o chororô).

Trilha sonora é linda, e foi uma das partes que mais me encantou. Gostei da forma com que eles oscilaram entre cenas, e tem uma parte específica que a Tami (Shailene Woodley) canta com um violão que até escorreu uma lagriminha marota pelo meu rosto.

Eu, como uma boa fã de sagas, não pude deixar de lembrar que ela foi a Tris de Divergente, e ele, Finnick Odair de Jogos Vorazes, mas relaxa: durante o filme você não vai lembrar dos papéis anteriores dos dois. (inclusive, eu demorei pra lembrar que ela é a Hazel Grace de A Culpa é das Estrelas!)

Eu fui esperando um filme água com açúcar (relembrando Como eu era antes de você e Love, Rosie ambos com o Sam), mas saí completamente chocada, devastada, surpresa, e todos os sinônimos possíveis para alguém que estava literalmente PASSADA.

O que eu tenho pra dizer é: A S S I S T A M. 
É isso, fim.

Agora fico eu aqui, chorando com esse livro. Em breve trago a resenha :D








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimos posts: